Página Principal Presidente Presidente Honorário Partido Media Center Contactos Siga-nos!
 

Notícias PS/Açores

Governo dos Açores prepara alterações ao Regime Jurídico da Proteção Civil


Reconstrução do Lorenzo em plena “velocidade de cruzeiro” por toda a Região, afirma Vasco Cordeiro


Obra de 1,2 milhões de euros garante melhores condições de segurança e de trabalho no porto de pescas da Madalena, afirma Vasco Cordeiro


Serviço Regional de Saúde com reforço de 95 milhões de euros, anuncia Vasco Cordeiro


Artigos de Opinião

José San-Bento José San-Bento
"Presidente de Menos"
2020-07-06
Francisco Coelho Francisco Coelho
"Confiar"
2020-07-04
Lara Martinho Lara Martinho
"Orçamento do Estado Suplementar"
2020-07-04
Hernâni Bettencourt Hernâni Bettencourt
"Azores Parque: um inquérito que se impunha! "
2020-07-04
Sónia Nicolau Sónia Nicolau
"Nossa rica Ponta Delgada"
2020-07-04
José Contente José Contente
"O binómio saúde-economia terá de constituir a nossa nova moeda única europeia"
2020-07-03
Vítor Fraga Vítor Fraga
"Em defesa de Ponta Delgada"
2020-07-03
ESTÁ AQUI:Media Center»Opinião
Fátima Ferreira

Opinião

"O 1 DE MAIO E A TRADIÇÃO DA TOURADA À CORDA"

Fátima Ferreira
2019-05-16

 

É a 1 de maio que se iniciam as Touradas à Corda na Ilha Terceira. E os terceirenses, que durante todo o ano trabalharam para que esse dia acontecesse, com os toiros contratados, os transportes apalavrados e tudo organizado para se dirigirem ao "mato", já têm o farnel pronto. As licenças estão em casa há dias, as comidas e bebidas organizadas para que nada falte e seja um dia para não esquecer. As pessoas amigas já pediram lugar, a casa está num "brinco", toda arrematada e pronta, para que qualquer pessoa amiga ou conhecida possa estar connosco e trazer algum amigo, que se sentirá também bem acolhido.
A porta e a varanda estão protegidas e, pela manhã, acordamos cedo para terminar os afazeres que só podem ser confecionados no dia. E lá vamos nós rumo ao "mato". Com o a alma cheia de expetativa e as recordações e emoções à flor da pele.
Somos terceirenses apaixonados pela Festa Brava, deslumbrados pelo amor ao nosso Rei da Festa: o Toiro Bravo.
Não é por acaso que quando os nossos emigrantes chegam à Ilha, incluem no seu percurso a passagem pelo "mato", para encherem a mente de verde e admirarem os toiros, que pastam calma e serenamente, masque trazem à lembrança apaixonantes vivências de criança ou de adulto.
Somos uma terra de gente apaixonada pelo encanto do gado bravo, pela sua imponência, pela sua robustez e grandeza, e que transmite amor à Festa Brava.
Os terceirenses são assim, valorizam a simplicidade da beleza de um animal, que é diferente, que encanta e faz sonhar e que dá liberdade às experiências ligadas à festa, ao sentir de um povo, que apesar de ver o seu dia a dia confinado à pequenez de uma ilha, vive rodeado da imensidão de um querer sem limites.
Ao surgir numa praça ou nos caminhos, umarês bravaprovoca admiração e transmite beleza e imponência, e a rusticidade do nosso "mato"cativa e desperta o melhor que em nós existe. Todavia, a realidade daquele verde de esperança é bem diferente, sendo pobre em nutrientes e não alimentando condignamente os nossos animais. Assim, há que recorrer a suplementos para se ter um animal bem alimentado, não esquecendo os cuidados sanitários que fazem parte integrante da sua boa qualidade de vida. E graças à evolução científica e tecnológica atual é possível criar animais mais poderosos, fortes, robustos e capazes de transmitir faenas dignas de se perpetuarem no nosso armazém de recordações.
Com a sua beleza e colorido, a Tourada à Corda éuma experiência única no mundo de hoje. Merece o nosso respeito, porque é o resultado de muitos intervenientes, de muitas forças que, em consonância, originam um espetáculo grandioso e cheio de encanto. Essas forças, bem como a tourada à corda, produto do seu esforço e trabalho, merecem, por isso, o apreço de todos, em conformidade com os valores de uma cidadania íntegra.


Deputada PS, ALRAA

 

Mais Artigos

João Aguiar Haja Saúde



Berto Messias Gerar e promover emprego jovem



Francisco César Umas contas arrumadas



Piedade Lalanda Branquear



Francisco César O dilema do bom aluno…



José San-Bento A Resposta Tardia



João Aguiar Aonde pára a Piscina?



Mariana Matos À luz das contas



<< <

Arquivo Histórico do PS/Açores
PSA TV - Canal YouTube Ps/Açores

 
HomeNotícias | Media Center | Agenda | OpiniãoPartido | Presidente | Grupo Parlamentar ALRAA | Deputados AR | Deputados PE | Documentos | Links | Contactos
 
Sede Regional - Bairro da Vitória - Rua Dr. Armando Narciso, nº 5 – S. José - 9500-185 Ponta Delgada
Partido Socialista Açores © Todos os Direitos Reservados