Página Principal Presidente Presidente Honorário Partido Media Center Contactos Siga-nos!
 

Notícias PS/Açores

Mensagem do Presidente da República sobre a Lei do Mar é “clara, objetiva e concretizável”, afirma Vasco Cordeiro


Novo pacote de medidas de apoio ao Turismo apresentado nos próximos dias, anuncia Vasco Cordeiro


Agenda para o Relançamento Social e Económico propõe 250 medidas para “tornar os Açores melhor preparados para o futuro”, afirma Vasco Cordeiro


Candidaturas da Terceira aprovadas no VITIS vão permitir recuperar mais 16 hectares de vinha, afirma João Ponte


Artigos de Opinião

José San-Bento José San-Bento
"Autonomia"
2020-08-10
José Contente José Contente
"Os binómios"
2020-08-12
Mariana Matos Mariana Matos
"Negacionistas"
2020-08-09
Vílson Ponte Gomes Vílson Ponte Gomes
"Uma Nova Agenda"
2020-08-09
José Contente José Contente
"E se?"
2020-08-07
João Castro João Castro
"Lei do Mar"
2020-08-06
José Contente José Contente
"Proximidade"
2020-08-05
ESTÁ AQUI:Media Center»Opinião
Hernâni Bettencourt

Opinião

"10 de Junho: cá e lá"

Hernâni Bettencourt
2019-06-15

 

I - Por cá
Na Vila da Calheta, em São Jorge, assinalou-se mais um Dia dos Açores. Este ano, como sempre, marcado pelos discursos dos titulares dos órgãos próprios da Região Autónoma dos Açores. Do discurso da Senhora Presidente da Assembleia destacamos o arrojo do “mea culpa” público, em nome e representação dos políticos de todos os quadrantes, pelas altíssimas taxas de abstenção que temos vindo a registar nos Açores. Urge, de facto, tomar medidas. Os representantes do Povo que integram a Comissão Eventual para a Reforma da Autonomia (CEVERA) estão, seguramente, mais do que capacitados a levar avante esta missão. Mas, tenhamos sempre presente, que a dificuldade maior estará sempre na concretização do que vier a constar dos documentos legais que estão em fase de consensualização. E aí entramos todos nós. A responsabilidade é de todos. Da sociedade. Como um todo. E aqui chegados, passamos para o discurso do Senhor Presidente do Governo dos Açores. Logo nas reações partidárias que se seguiram, bem como nos diferentes órgãos de comunicação social, percebeu-se que tinha sido dito alguma coisa diferente. Mais uma vez, num Dia dos Açores, o Presidente lançou temas para a discussão pública. Só este facto já seria meritório. Mas foi dito mais. Muito mais. Foram propostas medidas concretas. A reação a estas medidas e, particularmente, ao denominado “contrato de cidadania” atesta, pela adjetivação empregue, que se está a ousar mudar. Qualquer anúncio ou intenção de mudança do “status quo” tem, à cabeça, a reação que esta proposta teve: rejeição liminar. Aguardemos, serenamente, pela concretização da proposta de contrato, pelos seus pressupostos, pela operacionalização, etc… A solução mais fácil seria nada propor. Nada acrescentar. Ou então pedir, sem mais, que os Açorianos mudem de escolha partidária. Essa mudança seria a solução para todos os problemas. Acontece que o eleitorado convence-se com propostas concretas e não com omissões e varinhas mágicas.

II – Por lá
Portalegre foi a cidade escolhia para, em território nacional, celebrar o Dia de Portugal. A sessão solene, não obstante os sempre brilhantes e sumarentos discursos do Senhor Presidente da República, ficou marcada pelo discurso de João Miguel Tavares, na qualidade de presidente da comissão organizadora das comemorações do Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas. A escolha do colunista do PÚBLICO, por fugir ao padrão habitual, já tinha merecido críticas e levantado alguma polémica e o discurso, como seria expectável, também tem dado azo a idêntico tratamento. As elites, refasteladas nos luxuosos sofás do poder na capital, abominam tudo o que desconhecem. O mundo real é uma dessas coisas. João Miguel Tavares, de quem muitas vezes discordamos, prestou um grande serviço no Dia de Portugal: ser porta voz dos que não conseguem ser ouvidos.

 

Mais Artigos

Cláudia Cardoso Sete diferenças



Cláudia Cardoso Uns e outros



João Aguiar Festejar a liberdade



Mariana Matos Longe da vista, longe do coração



Berto Messias As perguntas do dia 23



Luiz Fagundes Duarte Tenha paciência!



João Aguiar Vencer é possível



Berto Messias Areia para os olhos



<< < > >>

Arquivo Histórico do PS/Açores
PSA TV - Canal YouTube Ps/Açores

 
HomeNotícias | Media Center | Agenda | OpiniãoPartido | Presidente | Grupo Parlamentar ALRAA | Deputados AR | Deputados PE | Documentos | Links | Contactos
 
Sede Regional - Bairro da Vitória - Rua Dr. Armando Narciso, nº 5 – S. José - 9500-185 Ponta Delgada
Partido Socialista Açores © Todos os Direitos Reservados