Página Principal Presidente Presidente Honorário Partido Media Center Contactos Siga-nos!
 

Notícias PS/Açores

Reconstrução do Lorenzo em plena “velocidade de cruzeiro” por toda a Região, afirma Vasco Cordeiro


Obra de 1,2 milhões de euros garante melhores condições de segurança e de trabalho no porto de pescas da Madalena, afirma Vasco Cordeiro


Comissão deve estar preparada para ter Quadro Financeiro Plurianual operacional no início de 2021, defende Vasco Cordeiro


Serviço Regional de Saúde com reforço de 95 milhões de euros, anuncia Vasco Cordeiro


Artigos de Opinião

Vítor Fraga Vítor Fraga
"Em defesa de Ponta Delgada"
2020-07-03
José Ávila José Ávila
"A nova normalidade"
2020-07-01
José Contente José Contente
"Decisões"
2020-07-01
José San-Bento José San-Bento
"PANdemónio"
2020-06-29
Mariana Matos Mariana Matos
"Viver os Açores!"
2020-06-28
Vílson Ponte Gomes Vílson Ponte Gomes
"Pela terceira vez"
2020-06-28
Mónica Rocha Mónica Rocha
"A imprescindível defesa e valorização da Agricultura Familiar"
2020-06-28
ESTÁ AQUI:Media Center»Opinião
Francisco Coelho

Opinião

"Nobres ritos"

Francisco Coelho
2019-12-01

 

Esta semana realizou-se um dos mais nobres e típicos rituais parlamentares: o debate do Plano e Orçamento. Não há democracia que dispense o Parlamento, livre, democrático e plural; e não há Parlamento que prescinda dos seus rituais, que podem não ser tão excitantes como os “alertas CM”, mas o debate a sério ainda exige um tempo mais longo.
No Parlamento, no nosso que é o de uma Democracia recente mas consolidada, qualquer representação parlamentar tem direitos e fala sempre; O Regimento prevê direitos potestativos para as oposições; Para ser grupo parlamentar chega a pluralidade mínima de dois; Há mecanismos para obrigar o Governo, em prazo curto e certo, a responder aos requerimentos; No nosso parlamento, felizmente, a oposição só reclama mais direitos porque está cá para o fazer, porque alguns, que não todos, fizeram para que assim fosse.
O Partido Socialista é, consabidamente, por gosto e convicção, uma maioria democrática e dialogante, que preza o debate democrático e não dispensa a negociação e o consenso que a salutar pluralidade parlamentar exige; por isso mesmo, sempre aprovámos iniciativas parlamentares de todos os Partidos da oposição.
Infelizmente o PSD tem tido tão pouco tempo para pensar nos Açores e olhar para os açorianos, que muitas das suas reivindicações são a exigência de mais um degrau, o ganir em tom mais elevado uma nota, mas sempre duma música, dum modelo e dum paradigma que é aquele que o PS construiu para os Açores!
Ao nível reivindicativo, o PSD só pede mais daquilo que o PS já propôs e já fez, e certamente continuará a fazer em benefício dos Açorianos.

 

Mais Artigos

Francisco César De Mal a Pior



Lúcio Rodrigues ERSARA versus IRAR



Berto Messias "Aprender" com a Grécia



Francisco César Se fosse só poupar estávamos bem…



José Ávila Visita Estatutária



Berto Messias Hora de responsabilidade



Cláudia Cardoso Lançar a confusão



Francisco César O queixume e a ausência de propostas



<< <

Arquivo Histórico do PS/Açores
PSA TV - Canal YouTube Ps/Açores

 
HomeNotícias | Media Center | Agenda | OpiniãoPartido | Presidente | Grupo Parlamentar ALRAA | Deputados AR | Deputados PE | Documentos | Links | Contactos
 
Sede Regional - Bairro da Vitória - Rua Dr. Armando Narciso, nº 5 – S. José - 9500-185 Ponta Delgada
Partido Socialista Açores © Todos os Direitos Reservados