Página Principal Presidente Presidente Honorário Partido Media Center Contactos Siga-nos!
 

Notícias PS/Açores

PS/Açores designa Vasco Cordeiro como candidato a Presidente do Governo e aprova listas com renovação de 70%


Novo quartel garante “perspetiva de futuro” ao trabalho dos Bombeiros do Faial, afirma Vasco Cordeiro


Governo dos Açores prepara alterações ao Regime Jurídico da Proteção Civil


Reconstrução do Lorenzo em plena “velocidade de cruzeiro” por toda a Região, afirma Vasco Cordeiro


Artigos de Opinião

Vílson Ponte Gomes Vílson Ponte Gomes
"Trajeto a seguir"
2020-07-12
Mariana Matos Mariana Matos
"Sinais"
2020-07-12
Hernâni Bettencourt Hernâni Bettencourt
"Um orçamento suplementar que diz presente!"
2020-07-12
Lara Martinho Lara Martinho
"A Aposta no Atlântico"
2020-07-12
José Contente José Contente
"Traços nos tês"
2020-07-08
Sónia Nicolau Sónia Nicolau
"A revisão orçamental para responder às pessoas"
2020-07-08
José San-Bento José San-Bento
"Presidente de Menos"
2020-07-06
ESTÁ AQUI:Media Center»Opinião
Francisco Coelho

Opinião

"Jeitosa…"

Francisco Coelho
2019-10-26

 

É a abstenção. Desenganem-se os crédulos dalguma choradeira de rádio-ativos comentadores e “forças-vivas” que, à procura de segunda virgindade cidadã, alagam juras eternas de a querer estrafegar. Porque a jeitosa da abstenção às vezes dá jeito, e isso é coisa que logo farejam jeitosos…
O PSD de Rio foi um dos partidos que, (ab)usando (d)o contencioso eleitoral, recorreu para o Tribunal Constitucional, acerca da não consideração, por míngua formal de ausência de cópia do cartão de cidadão no respetivo envelope, e nos círculos da emigração, de 35331 boletins de voto. É certo que esta ironia, e logo a respeito da abstenção e das suas interpretações mais catastrofistas, merece urgente correção. Desenganem-se, porém, as almas pias acerca do objeto do pedido do PSD ao Tribunal Constitucional: não foi a consideração do voto, a seu favor ou de outros; não alegou prejuízo próprio ou ilegalidade, por ação ou omissão, dos intervenientes no processo – apenas veio pedir que tais boletins, em vez de serem considerados nulos, fossem renomeados como abstenção…
A questão parece bizantina, mas tem a explicação que, no processo, o PS sintetizou assim: “ peticiona o PSD uma mera reconfiguração das percentagens obtidas por cada lista, por força da eliminação dos votos considerados nulos do universo dos votos validamente expressos e, consequentemente (importante objetivo interno, seguramente!) acrescentadas algumas décimas ao seu próprio resultado. Dir-se-á: fraco propósito para tão fraco objetivo…”
Os senhores Juízes… não conheceram do objeto do recurso.
Também alguns zelotas, em nome da abstenção, e num frenesim de pulga-camionista, querem varrer especificidades do nosso sistema eleitoral, limites materiais de revisão constitucional e a pluralidade do parlamento açoriano. Como dizia o João da Ega: “é arregaçar as calças, menino…”

 

Mais Artigos

Carlos Enes Sempre fomos e seremos solidários



Carlos Enes RTP/A depois da janela viria o postigo



Berto Messias Viva a República



Mariana Matos Há coisas que nunca mudam



José Ávila O Galinho da Madeira



Cláudia Cardoso Duas medidas



Cláudia Cardoso O diálogo



Berto Messias A solução que não resolve nada



<< <

Arquivo Histórico do PS/Açores
PSA TV - Canal YouTube Ps/Açores

 
HomeNotícias | Media Center | Agenda | OpiniãoPartido | Presidente | Grupo Parlamentar ALRAA | Deputados AR | Deputados PE | Documentos | Links | Contactos
 
Sede Regional - Bairro da Vitória - Rua Dr. Armando Narciso, nº 5 – S. José - 9500-185 Ponta Delgada
Partido Socialista Açores © Todos os Direitos Reservados