Página Principal Presidente Presidente Honorário Partido Media Center Contactos Siga-nos!
 

Notícias PS/Açores

Vasco Cordeiro anuncia lançamento do concurso público para intervenção na estrada Furnas-Povoação


Vasco Cordeiro eleito por aclamação Primeiro Vice-Presidente do Comité das Regiões


PS/Açores garante simplificação e reforço dos apoios às filarmónicas


Classificação da Igreja do Carmo como imóvel de interesse público é importante contributo para a salvaguarda daquele património


Artigos de Opinião

Francisco Coelho Francisco Coelho
"Precários"
2020-02-15
Hernâni Bettencourt Hernâni Bettencourt
"Até sempre, Senhora Deputada Zuraida Soares!"
2020-02-15
Lara Martinho Lara Martinho
"VIAGEM DE ESTADO À ÍNDIA"
2020-02-15
José Miguel Toste José Miguel Toste
"Um congresso side-by-side"
2020-02-14
João Vasco Costa João Vasco Costa
"Congresso(s)"
2020-02-12
Sónia Nicolau Sónia Nicolau
"Decisões e vitórias"
2020-02-12
José Contente José Contente
"In memoriam"
2020-02-12
ESTÁ AQUI:Media Center»Opinião
Francisco Coelho

Opinião

"Povo…"

Francisco Coelho
2020-01-12

 

No sentido geográfico, ou mais ou menos etnográfico, o sentido da palavra povo foi variando: habitantes de uma região, população em geral, comunidade de pequeno tamanho, estrato mais “baixo” de uma sociedade. O conceito evoluiu, acabando por corresponder a uma comunidade, de dimensão variável, pelo facto de a vida em conjunto dessas pessoas, prolongada no tempo, consubstanciar-se em tradições, costumes e um passado cultural comum.
O povo acabaria de ganhar um conceito jurídico-político muito preciso, sendo um dos tripés do conceito clássico de Estado. E logo também surgiram aqueles que consideravam que essa identidade e sentido de pertença existiriam em povos dominados, que assim aspiravam a constituir-se em Estado. Os fenómenos advenientes das globalizações aceleraram o reconhecimento progressivo, por parte do Direito Internacional, do direito à autodeterminação dos povos, e a gradual exigência de equiparação, em nome dos direitos humanos, do estatuto dos estrangeiros, bem como ainda o reconhecimento de identidades, com maior ou menor grau de autonomia política, de dimensão e carácter infraestadual – sendo estes alguns dos exemplos que têm abalado os conceitos clássicos de Povo e de Estado.
Vem isto a propósito de alguma bem intencionada excitação, e cuja eventual desilusão tanto nos faz penar, das bem-intencionadas almas que se sobressaltaram de gozo autonómico com as referências feitas pelo Presidente Marcelo ao “povo açoriano” – expressão sempre tão mal tratado pelo Tribunal Constitucional, zeloso guarda da ortodoxia do Estado Unitário. Com pesar vos comunico, atenta a essencialidade do elemento sistemático de interpretação, que tal referência vem, quiçá não por acaso…, a seguir à simpática referência a “povo corvino”. Polissemia, não é verdade?...

 

Mais Artigos

Hernâni Bettencourt 99 anos de uma História ímpar



José Contente Emprego



José Ávila A economia de mercado



Lara Martinho OS DEBATES E AS REIVINDICAÇÕES AÇORIANAS II



Francisco Coelho Responsabilidades



Hernâni Bettencourt Entrar a perder… com 63 autogolos!



Sónia Nicolau Não estou para ser, mas para fazer



João Paulo Ávila Calamidades e Infortúnios



<< < > >>

Arquivo Histórico do PS/Açores
PSA TV - Canal YouTube Ps/Açores

 
HomeNotícias | Media Center | Agenda | OpiniãoPartido | Presidente | Grupo Parlamentar ALRAA | Deputados AR | Deputados PE | Documentos | Links | Contactos
 
Sede Regional - Bairro da Vitória - Rua Dr. Armando Narciso, nº 5 – S. José - 9500-185 Ponta Delgada
Partido Socialista Açores © Todos os Direitos Reservados