Página Principal Presidente Presidente Honorário Partido Media Center Contactos Siga-nos!
 

Notícias PS/Açores

Mensagem do Presidente da República sobre a Lei do Mar é “clara, objetiva e concretizável”, afirma Vasco Cordeiro


Novo pacote de medidas de apoio ao Turismo apresentado nos próximos dias, anuncia Vasco Cordeiro


Agenda para o Relançamento Social e Económico propõe 250 medidas para “tornar os Açores melhor preparados para o futuro”, afirma Vasco Cordeiro


Presidente do Governo recebeu Ministro do Mar


Artigos de Opinião

Mariana Matos Mariana Matos
"Negacionistas"
2020-08-09
Vílson Ponte Gomes Vílson Ponte Gomes
"Uma Nova Agenda"
2020-08-09
José Contente José Contente
"E se?"
2020-08-07
João Castro João Castro
"Lei do Mar"
2020-08-06
José Contente José Contente
"Proximidade"
2020-08-05
Sónia Nicolau Sónia Nicolau
"Férias... Pandemia"
2020-08-05
José San-Bento José San-Bento
"Vitória Histórica"
2020-08-03
ESTÁ AQUI:Media Center»Opinião
Berto Messias

Opinião

"Mais Competitividade = Mais Emprego"

Berto Messias
2011-02-14

 

Ainda no âmbito da reflexão recente que o Grupo Parlamentar do Partido Socialista fez nas suas Jornadas Parlamentares sobre Emprego e Competitividade, é fundamental realçar a importância da competitividade do nosso tecido empresarial privado.

Empresas competitivas e fortes no mercado têm um impacto importante na criação de mais e melhores postos de trabalho.

Maior competitividade terá de ser sempre sinónimo de mais emprego. Em circunstância alguma o aumento da competitividade das empresas pode ser feito à custa dos direitos dos trabalhadores.

E se os promotores de tendências de direita neoliberais pretendem implementar um modelo do género, terão fortíssima discordância do Partido Socialista.

Aliás, é justo referir que o Governo Regional tem conseguido implementar uma estratégia de apoio às empresas e de incentivos à iniciativa privada e, paralelamente, uma política de referência na defesa dos trabalhadores açorianos, o que confere ao Partido Socialista o papel de grande guardião dos direitos dos trabalhadores açorianos e um garante do respeito pelas regras laborais.

Por exemplo, hoje, uma das grandes exigências das centrais sindicais nacionais e de alguns partidos de esquerda é que o salário mínimo nacional atinja os 500€ mensais. Alegam, e cito dirigentes sindicais, que “a estratégia tem de passar pelo aumento real dos salários, desde logo do Salário Mínimo Nacional para 500€, a partir de agora, para melhorar o poder de compra das famílias, dinamizar a economia, escoar os produtos das empresas, assegurar a manutenção e criação de mais e melhor emprego.”. Nos Açores, conseguimos que o salário mínimo regional se fixe nos 509,25€. Ou seja, será compreensível a satisfação desses movimentos partidários de esquerda, em coerência com o que defendem a nível nacional.

Para que isto seja uma realidade e para que os nossos rendimentos médios continuem a aumentar o factor competitividade é crucial.

Essa estratégia deve assentar numa aposta na inovação, no desenvolvimento tecnológico, nas áreas organizacionais, na formação e qualificação dos nossos recursos mais valiosos como as pessoas e numa mentalidade ambiciosa que queira evoluir positivamente na cadeia de valor empresarial e na busca de valor acrescentado dos seus produtos.

E note-se que, quando refiro estes eixos, não defendo apenas a criação de novas empresas nas áreas tecnológicas ou de inovação. Sendo estas importantes, é tão ou mais importante que as empresas já existentes em sectores “clássicos” e com ainda grande margem de progressão, se adaptem à evolução dos tempos e implementem novos métodos e novas visões de futuro.

Inovar não é apenas fazer coisas novas, é também melhorar e potenciar mais o que já existe.

Tendo consciência das necessidades futuras, o Governo tem tomado várias medidas que garantam melhores condições e melhores instrumentos aos empresários para aumentarem a sua competitividade, quer de âmbito estrutural e estratégico através da política de incentivos ao investimento, essencialmente consubstanciada no Sistema de Incentivos para o Desenvolvimento Regional dos Açores (SIDER), ou noutros programas como o Empreende Jovem, o Sidart e do recentemente anunciado Fundo Regional de Capital de Risco de fomento ao empreendedorismo.

Mas mais. Não descurou a adopção de medidas de âmbito conjuntural, para ajudar as empresas a ultrapassar as dificuldades no momento difícil que o mundo atravessa, materializadas através da linha de crédito bonificado, Linha de Crédito Açores Investe, e a criação de uma linha de apoio à reestruturação de dívida bancária das empresas dos Açores, medidas com o objectivo de injectar rapidamente liquidez nas empresas e estabilizar a situação financeira das mesmas para que, assim, se possam preparar para as necessárias reestruturações e investimentos conducentes à melhoria da sua competitividade.

Competitividade terá, assim, de ser o grande desígnio da economia dos Açores nos próximos anos. O Governo Regional e muitos empresários açorianos já perceberam que não há outro caminho.

Não estamos num tempo de regressar ao passado.

Para isso, já temos o maior partido da oposição.

 

Mais Artigos

Mariana Matos Negacionistas



Vílson Ponte Gomes Uma Nova Agenda



José Contente E se?



João Castro Lei do Mar



José Contente Proximidade



Sónia Nicolau Férias... Pandemia



José San-Bento Vitória Histórica



Hernâni Bettencourt Mar dos Açores



> >>

Arquivo Histórico do PS/Açores
PSA TV - Canal YouTube Ps/Açores

 
HomeNotícias | Media Center | Agenda | OpiniãoPartido | Presidente | Grupo Parlamentar ALRAA | Deputados AR | Deputados PE | Documentos | Links | Contactos
 
Sede Regional - Bairro da Vitória - Rua Dr. Armando Narciso, nº 5 – S. José - 9500-185 Ponta Delgada
Partido Socialista Açores © Todos os Direitos Reservados