Página Principal Presidente Presidente Honorário Partido Media Center Contactos Siga-nos!
 

Notícias PS/Açores

Vasco Cordeiro prossegue ronda de contactos em todas as ilhas da Região


“O tempo é de arregaçar as mangas e, mais uma vez, por de pé a Região”, afirma Vasco Cordeiro


Povo dos Açores é o inequívoco vencedor do combate à pandemia, salienta o Presidente do Governo


Governo dos Açores já pagou mais de 730 mil euros a duas centenas de armadores no âmbito do Regime de Compensação dos Custos Suplementares para os Produtos da Pesca


Artigos de Opinião

Francisco César Francisco César
"44 anos a cuidar de nós"
2020-06-02
Vasco Cordeiro Vasco Cordeiro
"Dia da Região | Mensagem do Presidente do Governo dos Açores"
2020-06-02
Francisco Coelho Francisco Coelho
"Retomar"
2020-05-30
Lara Martinho Lara Martinho
"A Bazuca chegou"
2020-05-30
Hernâni Bettencourt Hernâni Bettencourt
"Desconfinando"
2020-05-30
Mónica Rocha Mónica Rocha
"Prioridades da Agricultura Açoriana em tempos de pandemia"
2020-05-30
José San-Bento José San-Bento
"Balanço Intercalar"
2020-05-26
ESTÁ AQUI:Media Center»Opinião
Alzira Silva

Opinião

"O que está em causa e quem está connosco"

Alzira Silva
2011-01-06

 

Estamos a abeirar-nos das eleições presidenciais e no momento em que escrevo ainda nada se pode dizer acerca das visitas aos Açores do candidato Manuel Alegre e do candidato Cavaco Silva. O que não fará grande diferença ao sentido de voto dos açorianos dado que estamos perante políticos conhecidos e cujas ideias sobre a Autonomia são públicas – por palavras, por silêncios, por atitudes, por opções.
A matéria para debate é abundante, os temas para reflexão têm história – particularmente impressiva quando se fala das Autonomias (e aqui tenho de usar o plural porque Açores e Madeira tiveram Autonomias diferentes com comprovado prejuízo para os Açores quando o candidato Cavaco Silva era primeiro Ministro) e, por mais que alguns queiram branquear o passado, há sempre no presente algo que no-lo recorda.
O candidato Cavaco Silva prometeu levar a sua família a Porto Santo se ganhasse as eleições. Extraordinário! Então esta promessa é familiar ou é eleitoral? Afinal, Cavaco Silva quer férias com a família na terra de João Jardim (e que interessa isso ao povo português?) ou quer mostrar mais uma vez ao seu amigo que estará com ele soprem ventos partidários ou fustiguem tempestades políticas? Mas, sempre entrincheirado nas “parábolas” de sentido dúbio para melhor se defender dos seus erros, logo reitera que está ao serviço de Portugal e que a sua experiência é importante num momento de crise. Então conte lá o que tem feito como Presidente da República para atenuar a crise com a sua experiência, Senhor Candidato! Diga, com palavras sonoras e claras o que fez, e não nos remeta para um site que até o senhor parece desconhecer…
É óbvio que o site tem respostas que o próprio candidato não teve tempo de aprender. E como a política não é o seu forte (é o candidato quem o afirma, não nós!), mas sim a economia, e como a crise é económica, seria de grande utilidade que desse ao país algumas lições no campo da sua especialidade. Mas nem aí… Ou recebemos um silêncio que não é de ouro mas de desconhecimento do pulsar das nossas ilhas, ou a resposta nº. 1: vá ao site, está lá tudo. Temos, pela primeira vez em Portugal, na história das novas tecnologias, um candidato virtual, que só repete o que é básico e que recomenda o site para as respostas que desconhece. Mais grave ainda: quando vamos ao site, deparamos com uma enorme diferença entre o que está escrito e a atitude real, humana, política, do candidato!
O momento é pragmático e o discurso político tem de ser claro e objectivo quanto aos valores que fundam Portugal, a Autonomia, os caminhos do presente, mas também a visão de futuro, o espírito de luta, de sacrifício, a cultura do bem colectivo. Não o individualismo que norteou desde sempre o percurso de Cavaco Silva (lembram-se das suas más recordações do antigo regime? Pessoais e egocêntricas) mas a cultura do bem colectivo, da acção libertadora, dos princípios humanistas que substantivaram a caminhada de Manuel Alegre e não o detiveram nunca perante as dificuldades nem o desconcerto do país.
Precisamos de coragem e de alguém que enfrente a Europa com determinação para reconduzir o projecto europeu à coesão social e à solidariedade entre os Estados. Um dos mais eminentes e mais desassombrados sociólogos da actualidade, Boaventura de Sousa Santos, afirma que as dificuldades de Portugal são as dificuldades da Europa. Analisemos passado e presente com serenidade. Compreendamos o que está em causa e quem está connosco!

 

Mais Artigos

Francisco César 44 anos a cuidar de nós



Vasco Cordeiro Dia da Região | Mensagem do Presidente do Governo dos Açores



Francisco Coelho Retomar



Lara Martinho A Bazuca chegou



Hernâni Bettencourt Desconfinando



Mónica Rocha Prioridades da Agricultura Açoriana em tempos de pandemia



José San-Bento Balanço Intercalar



José Contente Confiar



> >>

Arquivo Histórico do PS/Açores
PSA TV - Canal YouTube Ps/Açores

 
HomeNotícias | Media Center | Agenda | OpiniãoPartido | Presidente | Grupo Parlamentar ALRAA | Deputados AR | Deputados PE | Documentos | Links | Contactos
 
Sede Regional - Bairro da Vitória - Rua Dr. Armando Narciso, nº 5 – S. José - 9500-185 Ponta Delgada
Partido Socialista Açores © Todos os Direitos Reservados