Página Principal Presidente Presidente Honorário Partido Media Center Contactos Siga-nos!
 

Notícias PS/Açores

Serviço Regional de Saúde com reforço de 95 milhões de euros, anuncia Vasco Cordeiro


Coesão social é o grande desafio da UE para a recuperação pós-COVID, afirma Vasco Cordeiro


Isabel Almeida Rodrigues questiona Diretora da UNICEF sobre medidas de proteção à infância


PSD chumba consulta pública do projeto de requalificação do Mercado da Graça


Artigos de Opinião

José Contente José Contente
"Decisões"
2020-07-01
José San-Bento José San-Bento
"PANdemónio"
2020-06-29
Mariana Matos Mariana Matos
"Viver os Açores!"
2020-06-28
Vílson Ponte Gomes Vílson Ponte Gomes
"Pela terceira vez"
2020-06-28
Mónica Rocha Mónica Rocha
"A imprescindível defesa e valorização da Agricultura Familiar"
2020-06-28
Francisco Coelho Francisco Coelho
"Concertação"
2020-06-27
Lara Martinho Lara Martinho
"CTT, TAP E OUTRAS NOVIDADES!"
2020-06-27
ESTÁ AQUI:Media Center»Opinião
Berto Messias

Opinião

"Dar a mão aos açorianos "

Berto Messias
2011-11-08

 

O Orçamento para 2012 contempla 1.079 milhões de euros e o Plano Anual Regional prevê investimentos de 737 milhões, 480 dos quais da responsabilidade directa do Governo dos Açores.
Num ano de grandes dificuldades para as famílias e para as empresas, estes documentos apostam em medidas que minimizem os efeitos da crise, através de aumentos de apoios sociais e da prioridade dada a investimentos em áreas produtivas, que potenciem os fundos comunitários ao dispor dos Açores.
Não é um Plano e Orçamento que permita ao Governo Regional grande folga, mas são instrumentos financeiros com prioridades muito bem definidas e que tentam responder, ao nível social e de alavancagem da economia, aos efeitos severos da crise que atinge Portugal. Ou seja, o Governo dos Açores adaptou as suas políticas à conjuntura e apresenta ao Parlamento dois documentos de grande alcance social.
Espera-se, assim que todos os partidos apoiem estas prioridades e que consigam ver neste Plano e Orçamento medidas que ajudam os açorianos dentro das possibilidades financeiras da Região.
Espera-se que alguns partidos da oposição deixem de pedir 100 quando a Região só pode dar 50.
Uma oposição responsável não pode criticar o aumento de 10 por cento previsto para os complementos regionais de pensão e do abono de família, numa altura em que o país está a cortar de forma cega todos os apoios sociais.
Uma oposição responsável não pode, ainda, rejeitar um aumento de 3,5 por cento da remuneração complementar, quando os funcionários públicos portugueses acabaram de perder os subsídios de férias e Natal.
Uma oposição responsável não pode, também, ficar indiferente ao aumento para 11 milhões de euros do Fundo de Compensação Social, que servirá para responder a situações de emergência social em casos de pobreza ou desprotecção súbita, quando se perspectiva em Portugal situações de carência social abruptas.
Quem estiver a favor deste Plano e Orçamento não está a ajudar o Governo Regional do PS/Açores. Está, sim, a dar a mão aos açorianos nesta fase mais difícil das suas vidas.


 

Mais Artigos

José Contente Decisões



José San-Bento PANdemónio



Mariana Matos Viver os Açores!



Vílson Ponte Gomes Pela terceira vez



Mónica Rocha A imprescindível defesa e valorização da Agricultura Familiar



Francisco Coelho Concertação



Lara Martinho CTT, TAP E OUTRAS NOVIDADES!



Hernâni Bettencourt Loucos de Lisboa



> >>

Arquivo Histórico do PS/Açores
PSA TV - Canal YouTube Ps/Açores

 
HomeNotícias | Media Center | Agenda | OpiniãoPartido | Presidente | Grupo Parlamentar ALRAA | Deputados AR | Deputados PE | Documentos | Links | Contactos
 
Sede Regional - Bairro da Vitória - Rua Dr. Armando Narciso, nº 5 – S. José - 9500-185 Ponta Delgada
Partido Socialista Açores © Todos os Direitos Reservados