Página Principal Presidente Presidente Honorário Partido Media Center Contactos Siga-nos!
 

Notícias PS/Açores

Investimento privado na Região demonstra confiança dos empresários na economia, afirma Vasco Cordeiro


Segunda fase do NONAGON avança no primeiro semestre de 2020, anuncia Vasco Cordeiro


Reunião “produtiva” com António Costa no âmbito do relacionamento estável com o Governo da República, afirma Vasco Cordeiro


“Açores Primeiro é um exercício de liberdade, cidadania, responsabilidade e de Autonomia”, afirmou Vasco Cordeiro


Artigos de Opinião

José Contente José Contente
"Plano de 2020"
2019-11-13
Hernâni Bettencourt Hernâni Bettencourt
"200 mil votos cabem em 270 segundos?"
2019-11-16
Lara Martinho Lara Martinho
"NOVO AUMENTO DO SALÁRIO MÍNIMO"
2019-11-16
Francisco Coelho Francisco Coelho
"Direito e ocasião"
2019-11-17
Tiago Branco Tiago Branco
"Porto da Horta: Que futuro?"
2019-11-15
Francisco Coelho Francisco Coelho
"A pedido..."
2019-11-09
Hernâni Bettencourt Hernâni Bettencourt
"Terceira Tech Island: a nossa “Web Summit” em permanência!"
2019-11-09
ESTÁ AQUI:Media Center»Opinião
Cláudia Cardoso

Opinião

"Agir a tempo"

Cláudia Cardoso
2010-10-22

 

Parece que vamos ter Orçamento de Estado. O futuro de Portugal avista-se pelo funil da medíocre novela da postura do PSD. O único passo de Passos Coelho até agora só serviu para o encurralar. Levou ao limite a paciência dos portugueses e elucidou-nos a todos sobre a sua capacidade de decisão. E deu o primeiro grande desgosto aos seus companheiros. Que o diga Ângelo Correia. Este Orçamento de Estado trará constrangimentos que também afectam os açorianos. Mas é justo que se sublinhe que por acção do Governo dos Açores a Lei de Finanças regionais está a ser integralmente respeitada, apesar de se verificar uma diminuição de 4.400 milhões de euros entre este Orçamento de Estado e o anterior. O que isto significa é que, no meio dos constrangimentos generalizados, a única lei que foi integralmente respeitada foi a lei que disciplina as transferências para as regiões autónomas, salvaguardando a Madeira e os Açores de condicionalismos mais agressivos. Aliás como ficou claro nas palavras de Alberto João Jardim que, mesmo recebendo menos 101,4 milhões de euros do que os Açores, se mostrou satisfeito. O Governo dos Açores entendeu que face ao impacto deste OE deveria criar medidas que contrabalançassem os efeitos negativos que se estendem à Região. Anunciou por isso o aumento do complemento regional de pensão, o complemento ao abono de família, criando um fundo de compensação social, libertando verbas para atender a subsídios sociais e outras medidas com impacto social efectivo que permitam atenuar os efeitos do momento difícil que vive o país. O Governo decidiu também reorientar o investimento público em geral, optando por privilegiar os investimentos reprodutivos e procedendo a uma reavaliação de todos os investimentos previstos. Favorecendo a perspectiva de dar prioridade aos que permitam melhorar a economia em geral, mesmo que em detrimento do avanço de alguns investimentos. O Governo agiu bem e agiu no momento certo, em defesa dos Açores.

 

Mais Artigos

José Contente Plano de 2020



Hernâni Bettencourt 200 mil votos cabem em 270 segundos?



Lara Martinho NOVO AUMENTO DO SALÁRIO MÍNIMO



Francisco Coelho Direito e ocasião



Tiago Branco Porto da Horta: Que futuro?



Francisco Coelho A pedido...



Hernâni Bettencourt Terceira Tech Island: a nossa “Web Summit” em permanência!



Lara Martinho WEB SUMMIT



> >>

Arquivo Histórico do PS/Açores
PSA TV - Canal YouTube Ps/Açores

 
HomeNotícias | Media Center | Agenda | OpiniãoPartido | Presidente | Grupo Parlamentar ALRAA | Deputados AR | Deputados PE | Documentos | Links | Contactos
 
Sede Regional - Bairro da Vitória - Rua Dr. Armando Narciso, nº 5 – S. José - 9500-185 Ponta Delgada
Partido Socialista Açores © Todos os Direitos Reservados