Página Principal Presidente Presidente Honorário Partido Media Center Contactos Siga-nos!
 

Notícias PS/Açores

Retoma da atividade do Serviço Regional de Saúde está no “bom caminho”, afirma Presidente do Governo


Obra de quatro milhões de euros no Museu Carlos Machado vai proporcionar melhores condições aos visitantes, afirma Vasco Cordeiro


Vasco Cordeiro inaugura projeto-piloto que aposta em novas tecnologias de mobilidade elétrica


Vasco Cordeiro recebe contributos da JS para futuras políticas da educação, emprego, habitação e sustentabilidade


Artigos de Opinião

Hernâni Bettencourt Hernâni Bettencourt
"Mar dos Açores"
2020-08-01
José Contente José Contente
"Mare Nostrum"
2020-07-29
Carlos Silva Carlos Silva
"SATA: sinais encorajadores "
2020-07-29
Sónia Nicolau Sónia Nicolau
"Autonomia que faça costume"
2020-07-29
José San-Bento José San-Bento
"Autonomia por Procuração"
2020-07-28
Mariana Matos Mariana Matos
"Contradições?"
2020-07-26
Francisco Coelho Francisco Coelho
"Gorbachev"
2020-07-25
ESTÁ AQUI:Media Center»Opinião
Francisco Coelho

Opinião

"Gorbachev"

Francisco Coelho
2020-07-25

 

O Documentário de Werner Herzog e André Singer, “Encontrando Gorbachev” – merece ser visto
Poucas personagens da História do Séc. XX atingem o “pathos” trágico de Gorbachev. Primeiro líder soviético a nascer após a revolução de outubro de 1917, ele ficará na História, muito provavelmente, como o coveiro de um Império, que através das suas reformas revelou fraqueza, e tentou “amarelar” a pureza da revolução. Nada mais falso, segundo o próprio…
A verdade é que a União Soviética era, no início da década de 80 do século passado, um império ultrapassado e falido: sustentar os satélites (europa de Leste, Cuba, Vietname, alguns países africanos) revelava-se uma empresa ruinosa; em termos económicos, científicos e mesmo militares, a URSS estava a ser claramente ultrapassada a doutrina Brejnev, de ingerência violenta nos “desvios” dos seus satélites, como Budapeste e Praga, afastou qualquer ilusão de outro tipo de socialismo que não o do domínio imperial.
Gorbachev enfatiza no documentário: “eu queria mais socialismo”, acompanhado de recuperação económica, mais liberdades e recusa da violência como método, quer interno, quer externo. Ao dizer, “não haverá uma repetição de 1956” (esmagamento da revolta de Budapeste), foi entendido como licença para a dissidência dos países que compunham a União e pertenciam ao Pacto de Varsóvia… até à queda do Muro de Berlim. E é claro que Ieltsin só cresceu devido à tolerância pacífica do mesmo Gorbachev.
E é claro que o “sucesso” de Putin parece ressuscitar, com trágica ironia, uma constante da História da grande Rússia. A doce vingança de Gorbachev constará do seu epitáfio: “Tentámos” …
E nós tentámos, ao contrário do habitual, chegar com estas crónicas até fins de julho, uma atipicidade num ano atípico. Voltaremos em setembro. Até lá… e as melhores férias possíveis!

 

Mais Artigos

Hernâni Bettencourt Mar dos Açores



José Contente Mare Nostrum



Carlos Silva SATA: sinais encorajadores



Sónia Nicolau Autonomia que faça costume



José San-Bento Autonomia por Procuração



Mariana Matos Contradições?



Francisco Coelho Gorbachev



Lara Martinho Estado da Nação



> >>

Arquivo Histórico do PS/Açores
PSA TV - Canal YouTube Ps/Açores

 
HomeNotícias | Media Center | Agenda | OpiniãoPartido | Presidente | Grupo Parlamentar ALRAA | Deputados AR | Deputados PE | Documentos | Links | Contactos
 
Sede Regional - Bairro da Vitória - Rua Dr. Armando Narciso, nº 5 – S. José - 9500-185 Ponta Delgada
Partido Socialista Açores © Todos os Direitos Reservados