Página Principal Presidente Presidente Honorário Partido Media Center Contactos Siga-nos!
 

Notícias PS/Açores

Retoma da atividade do Serviço Regional de Saúde está no “bom caminho”, afirma Presidente do Governo


Obra de quatro milhões de euros no Museu Carlos Machado vai proporcionar melhores condições aos visitantes, afirma Vasco Cordeiro


Vasco Cordeiro inaugura projeto-piloto que aposta em novas tecnologias de mobilidade elétrica


Vasco Cordeiro recebe contributos da JS para futuras políticas da educação, emprego, habitação e sustentabilidade


Artigos de Opinião

Hernâni Bettencourt Hernâni Bettencourt
"Mar dos Açores"
2020-08-01
José Contente José Contente
"Mare Nostrum"
2020-07-29
Carlos Silva Carlos Silva
"SATA: sinais encorajadores "
2020-07-29
Sónia Nicolau Sónia Nicolau
"Autonomia que faça costume"
2020-07-29
José San-Bento José San-Bento
"Autonomia por Procuração"
2020-07-28
Mariana Matos Mariana Matos
"Contradições?"
2020-07-26
Francisco Coelho Francisco Coelho
"Gorbachev"
2020-07-25
ESTÁ AQUI:Media Center»Opinião
Piedade Lalanda

Opinião

"Viver em Liberdade"

Piedade Lalanda
2011-05-03

 

Mais do que poder criticar, denunciar ou discordar, viver em liberdade significa ser pessoa com dignidade.
E viver com dignidade é afirmar valores, princípios, ou melhor, é dizer que acima dos interesses económicos ou políticos está o respeito pelo outro, a promoção da saúde, o desenvolvimento das capacidades, a solidariedade para com os mais frágeis, o combate a toda e qualquer forma de exploração ou abuso.
Foi por causa destes valores que, ainda hoje, vale a pena festejar o dia em que acabou a ditadura e o povo disse Não a um regime político, que calava as vozes discordantes, torturava os que denunciavam abusos de poder e anulava as críticas com um lápis azul.
Foi para devolver às pessoas o direito à escolha, à opinião e também a oportunidade para aprender, investir e contribuir para o desenvolvimento do país, que assumimos a democracia como a única forma de viver em liberdade.
Viver em liberdade significa acreditar que o mundo pode ser melhor, mais justo, onde há lugar para todos, no respeito pelas suas diferenças e potencialidades.
Um país que defende o princípio da liberdade não é um país sem problemas. Alguns têm a ousadia de duvidar da importância do fim da ditadura, porque reconhecem o quão difícil é viver em democracia e o quão exigente é lutar por direitos, por paridade, igualdade de acesso e por um desenvolvimento que não desrespeite os direitos humanos.
Mas será que alguém pode ter saudades de um país onde imperava o analfabetismo, a censura, a exploração e os abusos de poder, a ausência de direitos das mulheres ou a discriminação institucionalizada?
Portugal dizia ser e ter, no tempo das colónias e das ilhas adjacentes, um império. Mas, a custa de quê? De milhares de portugueses que mal conseguiam o suficiente para comer, condicionados por um quadro político que não podiam contestar. A quem se ensinava a ter medo, vergonha e a aceitar a humilhação, para assim se manterem caladas as gerações mais novas.
É um desafio ser livre, porque é uma questão de consciência e responsabilidade, do que queremos, pensamos e podemos fazer.
Se desistirmos de contribuir, se nos acomodarmos na mediocridade, se não corrigirmos os erros e alterarmos os métodos e se nos afastamos dos valores da dignidade humana, pomos em causa a liberdade que a geração dos nossos pais, ou avós, conquistou.
Não somos livres para tudo poder fazer ou para tudo prometer, mas para defendermos as pessoas e trabalharmos pelo desenvolvimento do país.
Por isso é que a liberdade não foi conquistada pelos políticos, nem mesmo os militares de Abril podem reivindicar direitos de autoria sobre este princípio. A liberdade não lhes pertence. Ela ganhou espaço com a revolução de 74, mas a sua vivência depende dos portugueses, de todos nós.
A liberdade, não é um privilégio de alguns, mas um direito de todos. Não é uma prerrogativa dos comentadores, mas daqueles que pensam. Não dá poder aos governos, mas responsabiliza quem toma decisões, seja a que nível for.
Viver em liberdade é ter consciência que a felicidade dos outros também depende de mim.



 

Mais Artigos

Hernâni Bettencourt Mar dos Açores



José Contente Mare Nostrum



Carlos Silva SATA: sinais encorajadores



Sónia Nicolau Autonomia que faça costume



José San-Bento Autonomia por Procuração



Mariana Matos Contradições?



Francisco Coelho Gorbachev



Lara Martinho Estado da Nação



> >>

Arquivo Histórico do PS/Açores
PSA TV - Canal YouTube Ps/Açores

 
HomeNotícias | Media Center | Agenda | OpiniãoPartido | Presidente | Grupo Parlamentar ALRAA | Deputados AR | Deputados PE | Documentos | Links | Contactos
 
Sede Regional - Bairro da Vitória - Rua Dr. Armando Narciso, nº 5 – S. José - 9500-185 Ponta Delgada
Partido Socialista Açores © Todos os Direitos Reservados