Página Principal Presidente Presidente Honorário Partido Media Center Contatos Siga-nos!
 

Notícias PS/Açores

Lançamento do concurso público para o Space Port é “passo importante e concreto” num projeto que trará benefícios para Santa Maria e para os Açores


Vasco Cordeiro anuncia criação de mais de 150 novas vagas em lares de idosos


Riqueza produzida na Região aumentou mais cerca de 600 milhões de euros em quatro anos, afirma Vasco Cordeiro


Investimento no Porto do Corvo é exemplo concreto de coesão colocada ao serviço dos Açorianos, garante Presidente do Governo


Artigos de Opinião

Hernâni Bettencourt Hernâni Bettencourt
"O Rio corre sempre para o mar…"
2019-03-25
Lara Martinho Lara Martinho
"PORTUGAL SPACE"
2019-03-25
Francisco Coelho Francisco Coelho
"Círculo de pares"
2019-03-25
José Contente José Contente
"Paroquiais"
2019-03-20
Sónia Nicolau Sónia Nicolau
"Primeiro a chico-espertice, depois a desconsideração"
2019-03-20
Mónica Rocha Mónica Rocha
"CERTIFICAÇÃO E FLUXOS TURÍSTICOS"
2019-03-20
Hernâni Bettencourt Hernâni Bettencourt
"Um futebólogo no meio de politólogos"
2019-03-18
ESTÁ AQUI:Media Center»Opinião
Ricardo Serrão Santos

Opinião

"O Mar e o nosso futuro colectivo"

Ricardo Serrão Santos
2018-11-16

 

Esta sexta-feira assinala-se o dia nacional do mar. Este dia constitui uma oportunidade para refletirmos sobre os desafios e as oportunidades para a governação dos mares. Portugal, muito por força da Zona Económica Exclusiva (ZEE) dos Açores, tem a 3.º maior ZEE da União Europeia e a 11ª do mundo. A agenda dos Oceanos é assim um tema da maior importância para o nosso futuro. Sendo, claro está, uma questão regional e nacional mas acima de tudo uma questão global. É que a saúde dos oceanos tem impactos globais, desde logo, no aquecimento global.
Temos diante de nós uma estrada longa e sinuosa sendo que o sucesso no final desta estrada está longe de estar garantido. Os sucessos alcançados com o “Acordo de Paris sobre o clima” de 2015 e com a agenda sobre os “objetivos de desenvolvimento sustentável” das Nações Unidas merecem realce. No entanto, também nos deparamos com obstáculos políticos de natureza e prognóstico pouco claros. Como é o caso, daqueles que não reconhecem que o planeta mudou por causa da ação humana, e que essas mudanças, se não forem urgentemente e eficientemente mitigadas, afetarão o futuro de nossa civilização tal como a conhecemos. A política de negação é um crime contra o planeta.
O que estamos enfrentando em termos de aquecimento global, acidificação dos oceanos, perturbação dos ciclos de nitrogénio e fósforo, afeta a capacidade de auto-regulação da Terra e dos seus mares e oceanos. Por tudo isso, a sustentabilidade não pode ser, como tenho referido, uma ideia de marketing. Tem que ser um compromisso que deve levar muito a sério os diferentes e contrastantes níveis de desenvolvimento entre regiões e países. É que os que têm maior risco de deterioração das condições ambientais são precisamente os menos desenvolvidos. Como é o caso, dos estados insulares em desenvolvimento e outras regiões arquipelágicas que enfrentam ameaças especiais. São, estes, os mais vulneráveis aos riscos oceânicos e costeiros.
A comunidade cientifica e uma parte significativa da comunidade política internacional estão bem conscientes desses desafios. Tanto assim é que as Nações Unidas proclamaram a Década da Ciência Oceânica para o Desenvolvimento Sustentável (2021-2030), impulsionando a criação de uma agenda a ser apresentada na 75.ª Assembleia Geral das Nações Unidas em 2020 que tem como objetivo apoiar os esforços para reverter o ciclo de declínio da saúde dos oceanos e reunir as partes interessadas nas questões dos oceanos em todo o mundo numa estrutura comum que garantirá que a ciência oceânica possa apoiar plenamente os países na criação de melhores condições para o desenvolvimento sustentável do oceano.
O certo é que enquanto precisamos de fortalecer muitos aspetos da governança e dos acordos globais, ajudamos a elevar nacionalismos e novas formas de nepotismo. A batalha pelo Planeta vale a pena, é uma batalha para melhorar o sistema de governança global, inspirado e liderado pelo conhecimento científico.

 

Mais Artigos

Hernâni Bettencourt O Rio corre sempre para o mar…



Lara Martinho PORTUGAL SPACE



Francisco Coelho Círculo de pares



José Contente Paroquiais



Sónia Nicolau Primeiro a chico-espertice, depois a desconsideração



Mónica Rocha CERTIFICAÇÃO E FLUXOS TURÍSTICOS



Hernâni Bettencourt Um futebólogo no meio de politólogos



André Bradford Dar Força aos Açores na Europa



> >>

Arquivo Histórico do PS/Açores
PSA TV - Canal YouTube Ps/Açores

 
HomeNotícias | Media Center | Agenda | OpiniãoPartido | Presidente | Grupo Parlamentar ALRAA | Deputados AR | Deputados PE | Documentos | Links | Contactos
 
Sede Regional - Bairro da Vitória - Rua Dr. Armando Narciso, nº 5 – S. José - 9500-185 Ponta Delgada
Partido Socialista Açores © Todos os Direitos Reservados