Página Principal Presidente Presidente Honorário Partido Media Center Contatos Siga-nos!
 

Notícias PS/Açores

Vasco Cordeiro reeleito Presidente de organização que representa 150 regiões europeias


CRPM reúne na Madeira num momento de grandes decisões para as Regiões e para a Europa, afirma Vasco Cordeiro


Vasco Cordeiro preside à Assembleia-Geral da CRPM na Madeira


Presidente do Governo recebeu delegação de Senadores e Representantes do Estado de Massachusetts


Artigos de Opinião

José Contente José Contente
"Prole trumpista"
2018-10-10
Mónica Rocha Mónica Rocha
"Preparar o futuro hoje"
2018-10-10
Sónia Nicolau Sónia Nicolau
"Mente mais do que fala"
2018-10-04
Lara Martinho Lara Martinho
"Por nós as pessoas"
2018-09-29
José Contente José Contente
"Melan(cólicas)"
2018-09-26
Sónia Nicolau Sónia Nicolau
"Notas Parlamentares"
2018-09-26
André Bradford André Bradford
"Pelos Açores, com os Açorianos"
2018-09-21
ESTÁ AQUI:Media Center»Opinião
José Contente

Opinião

"A SATA no desenvolvimento dos Açores"

José Contente
2018-02-05

 

Toda a história da Sata revela a sua importância para os Açores e para a própria autonomia. Sem recuar aos tempos mais antigos e até a algumas experiências que correram menos bem, a Sata revelou as suas primeiras grandes dificuldades financeiras no início da década de 90. Hoje, não é segredo a preocupação do chefe do executivo de então, ao dizer que era preciso atacar com urgência o problema da situação económico-financeira de empresas públicas como a Açoreana, a Sata e a EDA…Os primeiros passos para a libertação do monopólio da TAP nos Açores foram importantes e até suscitaram um sentimento acrescido de “autoestima açoriana” pela sua companhia. Convém ainda lembrar que com o 1º Governo Socialista de António Guterres as tarifas aéreas Açores-Continente baixaram 27% (antes de 1996 Pdl-Lx =347 €!). Numa Região que se abriu ao turismo em 1996, com a existência de novos hotéis, passou-se de pouco mais de 433mil dormidas para mais de 1 milhão e 700 mil em 2017. A Sata também aumentou exponencialmente o número de passageiros transportados: 1996- Sata Air Açores- 343 305; 2017- 698 121 passageiros; Azores Air Lines (ex-Sata Internacional) - 2001- 678 444; 2017- 985 806 passageiros transportados. Em suma, entre 2001 e 2017 o Grupo Sata aumentou em 55% o número de passageiros transportados.
No presente, num mercado liberalizado a Sata continua sendo uma empresa estratégica para a Região, e quiçá reguladora, sem ela, voltaríamos a “estar na mão” de uma ou duas empresas privadas. O Governo dos Açores tem demonstrado que considera o Grupo Sata imprescindível para Região. O equilíbrio entre a necessidade de prestação de um serviço público e a adaptação ao mercado não é tarefa fácil porque, neste caso, não vigora, exclusivamente, a “pura” lógica empresarial. Fico sempre perplexo com aqueles que desenham modelos económicos totalmente neoliberais para uma companhia com poucos aviões e que presta serviço público. Apesar dessas posições, nada “consilientes” e às vezes “enroladas numa pseudo-neutralidade política”, sem tibiezas, é um imperativo defender o futuro da Sata. Este Conselho de Administração da Sata tem pela frente uma tarefa árdua e rigorosa. O Eng Paulo Meneses já mostrou que não se pode hesitar. Nem decisionismo intempestivo, nem tecnocracia árida, antes pragmatismo racional. Tenho a certeza que o Governo dos Açores continuará a dar devido suporte político e financeiro às estratégias acertadas. É preciso reforçar vigorosa e inteligentemente a Base dos Açores…nunca ninguém nos mandou bem a partir de fora! A propósito, o Presidente dos CTT, que não consegue manter a qualidade de serviço no território contínuo de “lá de fora”, escuda-se no transporte aéreo para justificar o desinvestimento postal em curso nos Açores…
Este ano é tempo de acabar de “arrumar a casa” enquanto se renovam os procedimentos e a frota da Azores Airlines… Neste domínio, o novo DOV da Azores Airlines, o Comandante Vasconcelos, pode dar um contributo indispensável, competente, e, sobretudo AÇORIANO. Outrossim, a Azores Airlines é uma empresa com uma rede comercial montada, com mercados solidificados, com acordos de interline e code-share firmados com inúmeras companhias aéreas dos cinco continentes. A Sata foi a primeira companhia portuguesa a adquirir o primeiro A321 NEO, em breve virá o segundo. Esta nova frota, de A321NEO, é mais eficiente, mais económica, adequada às rotas entre Portugal e a costa leste dos EUA. A Tap fará o mesmo conforme já anunciou David Neeleman, elogiando a decisão da Sata. Estes rumos são cruciais, constituindo um estímulo para futuros parceiros estratégicos, mais eficientes se pertencerem ao mesmo setor. Não basta dizer que a Sata é fundamental ao desenvolvimento dos Açores e depois passar o tempo “a fazer ou a apoiar o jogo” da concorrência! A Sata é a NOSSA companhia aérea, ainda que aberta a novas participações de capital.

 

Mais Artigos

José Contente Prole trumpista



Mónica Rocha Preparar o futuro hoje



Sónia Nicolau Mente mais do que fala



Lara Martinho Por nós as pessoas



José Contente Melan(cólicas)



Sónia Nicolau Notas Parlamentares



André Bradford Pelos Açores, com os Açorianos



Lara Martinho O QUE MUDOU DESDE 2015



> >>

Arquivo Histórico do PS/Açores
PSA TV - Canal YouTube Ps/Açores

 
HomeNotícias | Media Center | Agenda | OpiniãoPartido | Presidente | Grupo Parlamentar ALRAA | Deputados AR | Deputados PE | Documentos | Links | Contactos
 
Sede Regional - Bairro da Vitória - Rua Dr. Armando Narciso, nº 5 – S. José - 9500-185 Ponta Delgada
Partido Socialista Açores © Todos os Direitos Reservados