Página Principal Presidente Presidente Honorário Partido Media Center Contatos Siga-nos!
 

Notícias PS/Açores

Há um “progresso consistente” nos resultados educativos, mas podemos fazer “mais e melhor”


GP PS/Açores quer deputados a acompanhar de perto a definição das próximas Políticas Comunitárias


Nova linha de crédito 'Capitalizar Mais’ disponibiliza às empresas açorianas 79 ME de financiamento


Presidente do Governo recebeu Embaixador dos EUA em Portugal


Artigos de Opinião

Lara Martinho Lara Martinho
""A decisão é minha, o País é de todos!""
2018-02-19
Lara Martinho Lara Martinho
"Viva o Carnaval!"
2018-02-10
Dionísio Faria e Maia Dionísio Faria e Maia
"Tenho uma carta escrita..."
2018-02-14
Dionísio Faria e Maia Dionísio Faria e Maia
"Tenho uma carta escrita..."
2018-02-09
José Contente José Contente
"O 10 Pitagórico"
2018-02-08
Sónia Nicolau Sónia Nicolau
"O PS foi afastado da comissão de inquérito"
2018-02-07
José Contente José Contente
"A SATA no desenvolvimento dos Açores"
2018-02-05
ESTÁ AQUI:Media Center»Opinião
Mónica Rocha

Opinião

"PAC pós 2020: desafios e oportunidades para as nossas 9 ilhas"

Mónica Rocha
2018-01-25

 

No passado dia 10 de janeiro, em Castelo Branco, a InovCluster, em parceria com o CATAA/CEi, promoveu a Conferência Inov2agro-Inovação e Tendências Agroalimentares 2018. Esse momento, como tantos outros do passado e certamente do futuro, prova a centralidade das questões relacionadas com a agroindústria e a necessidade de se refletir, debater e explorar tudo o que a ela diz respeito, até porque é altura de traçar as grandes reformas e linhas gerais relativas à Política Agrícola Comum para 2021 (PAC 2021), por tantos falada e por muitos desconhecida.
Em traços gerais e, porventura, grosseiros, a tónica está na necessidade de cada região, país e Europa no seu todo, encontrar e estabelecer um equilíbrio entre as novas tendências agroalimentares, assentes na qualidade, na sustentabilidade, na saúde, proteção do ambiente e na inovação, face à natural necessidade de se manterem os níveis de produção conformes ao crescimento da população, da premência em baixar os custos de produção e atingir verdadeiros níveis de sustentabilidade que ajudem a minimizar as flutuações e restrições dos mercados externos e internos, tudo isto com o objetivo último das empresas e dos produtores encontrarem, nos diferentes setores produtivos, o seu sustento por direito, de forma estável e segura.
Os Açores, como região ultraperiférica, vivem e gozam de uma realidade e especificidades que não podem nem são descuradas neste âmbito. Ao longo dos anos, vários têm sido os instrumentos que estão ao serviço da Agricultura e da Agroindústria, e o POSEI, o PRORURAL, o SAFIAGRI, o AGROCRÉDITO, entre outros, são prova disso mesmo. Porém, gostaria de centrar esta minha reflexão na estratégia e desafios que vivemos atualmente nestas nossas ilhas. Por cá, o equilíbrio a que já aludi passa por aumentar e consolidar as produções de elevada qualidade que temos, para assim diminuirmos as importações, e por encontrar mercados alternativos que sejam alternativa válida a possíveis monopólios, evitando-se dependências e sujeições discriminatórias do real valor do produto açoriano. Por outro lado, temos o desafio de promover uma visão empresarial assente na criação de novos produtos e novos segmentos de mercado que consigam valorizar o património histórico e paisagístico da agricultura açoriana. Com o expectável crescimento do turismo, devemos apostar na produção interna para consumo local e devemos aceitar e assumir a função da agricultura enquanto promotora do nosso espaço rural, do nosso património e das nossas potencialidades, sabendo usar as mesmas em prol do desenvolvimento e coesão económica e social das nove ilhas. O turismo é, neste contexto, uma receita complementar, onde exemplos como o Agroturismo, o turismo sociológico e/ou ambiental, no âmbito dos quais se podem recriar práticas antigas de cultivo, provas gastronómicas “in loco”, experiências ativas e ricas, são certamente um trunfo naturalmente nosso.
Na minha humilde opinião, esta será, e é com certeza, uma oportunidade de negócio que não podemos negligenciar ou desvalorizar, e um caminho a seguir. Também estou certa de que saberemos adaptar e reorientar esforços para acompanharmos os novos tempos e os novos desafios de uma realidade em constante mutação. O mundo é dos atentos, dos resilientes e dos que, sem perder o rumo, sabem ser flexíveis nos diferentes contextos, pessoais, profissionais e cívicos. E o povo açoriano é rico também nisso, na sua história, no seu espólio, na sua força de viver!

 

Mais Artigos

Lara Martinho "A decisão é minha, o País é de todos!"



Lara Martinho Viva o Carnaval!



Dionísio Faria e Maia Tenho uma carta escrita...



Dionísio Faria e Maia Tenho uma carta escrita...



José Contente O 10 Pitagórico



Sónia Nicolau O PS foi afastado da comissão de inquérito



José Contente A SATA no desenvolvimento dos Açores



Lara Martinho Ainda a problemática dos CTT...



> >>

Arquivo Histórico do PS/Açores
PSA TV - Canal YouTube Ps/Açores

 
HomeNotícias | Media Center | Agenda | OpiniãoPartido | Presidente | Grupo Parlamentar ALRAA | Deputados AR | Deputados PE | Documentos | Links | Contactos
 
Sede Regional - Bairro da Vitória - Rua Dr. Armando Narciso, nº 5 – S. José - 9500-185 Ponta Delgada
Partido Socialista Açores © Todos os Direitos Reservados