www.psacores.org


Vasco Cordeiro eleito por aclamação Primeiro Vice-Presidente do Comité das Regiões

O Presidente do Governo foi hoje eleito, por aclamação, Primeiro Vice-Presidente do Comité das Regiões, no âmbito de um acordo entre todos os grupos políticos que estipula que Vasco Cordeiro assuma a presidência deste organismo europeu dentro de dois anos e meio.


“Venho de uma Região com nove ilhas, com cerca de 245 mil habitantes. É por isso que, hoje, este voto por aclamação diz muito mais deste Comité e da forma como os membros deste Comité encaram uma Europa de todos, do que dos meus méritos e daquilo que aqui trago”, salientou Vasco Cordeiro após a sua eleição, que decorreu no hemiciclo do Parlamento Europeu, em Bruxelas.


No segundo dia dos trabalhos desta sessão plenária, que ficou marcado pela instalação deste novo mandato do Comité das Regiões, o Presidente do Governo recebeu, assim, o voto dos representantes de cerca de 350 regiões e cidades de todos os Estados-Membros da União Europeia.


Em declarações aos jornalistas, o Presidente do Governo salientou que a sua eleição representa também o reconhecimento do trabalho dos Açores no Comité das Regiões desenvolvido ao longo de vários anos, assim como o entendimento deste organismo quanto à participação das regiões no projeto europeu.


De acordo com Vasco Cordeiro, a União está a confrontada com grandes desafios que interessam também às regiões, apontando o exemplo da negociação que está a decorrer sobre o próximo orçamento comunitário para o período 2021-2027 e o papel que a Política de Coesão vai desempenhar neste próximo quadro financeiro plurianual.


“Estes são desafios nos quais poder regional e o poder local têm um papel fundamental, não apenas na configuração e na forma como estas medidas devem ser definidas, mas também na execução do que daí resultar”, sublinhou o Presidente do Governo, que disse aguardar com expectativa as diligências que o Presidente do Conselho Europeu está a desenvolver neste processo do orçamento.


O Presidente do Governo realçou ainda o trabalho que o Governo Português e, nomeadamente, o Primeiro-Ministro António Costa, tem desenvolvido na defesa da Política de Coesão, que se “assume de importância extrema para Portugal e para os Açores”, construindo alianças com outros países, como ocorreu recentemente em Beja, na Cimeira dos Países Amigos da Coesão.


“O tempo é de luta e de tornar claro que uma proposta de orçamento que ponha em causa a Política de Coesão não é aceitável”, sublinhou Vasco Cordeiro, reafirmando que esta política é o mecanismo que, de forma mais direta, tem presença no quotidiano dos cidadãos europeus, apoiando, por exemplo, a construção de escolas, de hospitais e a qualificação profissional nas regiões.


A Comissão, o Conselho e o Parlamento Europeu têm de consultar o Comité das Regiões quando elaboram textos legislativos sobre matérias em que as autoridades regionais e locais têm uma palavra a dizer, como é o caso do emprego, da política social, da coesão económica e social, dos transportes, da energia e das mudanças climáticas.


GaCS/PC

2020-02-12 10:17:47 PS AÇORES - WWW.PSACORES.ORG