www.psacores.org


PSD de Alexandre Gaudêncio faz o contrário do que apregoa

O Partido Socialista da Ribeira Grande desafia o PSD/A a defender as freguesias do concelho que são alvo de discriminação pelo presidente da autarquia, Alexandre Gaudêncio. Perante as calúnias proferidas pelo elemento da Comissão Política Regional do PSD, quanto à atribuição de verbas para as freguesias dos Açores, os socialistas esperam que esse mesmo partido defenda as freguesias da Ribeira Grande que são prejudicas por não pertencerem ao Partido do presidente da Câmara, o Partido Social Democrata.


“O PSD de Alexandre Gaudêncio não faz o que apregoa”, afirma o PS/Ribeira Grande, relembrando, que o PSD cria “ribeiragrandenses de primeira e ribeiragrandenses de segunda”, ao favorecer as freguesias cujas juntas são lideradas pelo seu partido. A título de exemplo, os vereadores do PS na Câmara Municipal da Ribeira Grande, bem como os vogais da Assembleia Municipal alertaram, no início do ano, para a opção de transferir para as Juntas de Freguesia do PSD cerca de 360 mil euros (99% das verbas) e apenas dois mil euros (1%) para as outras Juntas de Freguesia, quando os autarcas de freguesia, do PS, esperam há meses por uma reposta aos seus ofícios e pedidos.


Acrescenta ainda a estrutura do PS na Ribeira Grande que, “em todas as reuniões de câmara são omitidos documentos e entregues no próprio dia”.


O PS/Ribeira Grande alerta para os critérios duvidosos e pouco transparentes que são usados para efetuar as transferências ao abrigo dos contratos interadministrativos para as Juntas do PSD, enquanto os autarcas dos outros partidos aguardam por uma resposta de Alexandre Gaudêncio às necessidades dos seus munícipes. Como já foi denunciado, desde há seis anos que Alexandre Gaudêncio favorece o seu partido afetando quase 90% das verbas a oito freguesias do PSD e atribuindo apenas 10% das verbas para as seis freguesias do PS. “O PSD Açores confunde se atualmente com o grupo de amigos de Alexandre Gaudêncio e similares”, admitem os socialistas.


Para o PS/Ribeira Grande o concelho só terá um desenvolvimento sustentável quando todas as 14 freguesias forem tratadas com critérios objetivos e de equidade.

2019-03-08 10:48:46 PS AÇORES - WWW.PSACORES.ORG