Página Principal Presidente Presidente Honorário Partido Media Center Contatos Siga-nos!
 

Notícias PS/Açores

André Bradford defende que os interesses corporativos não se podem sobrepor ao bem-comum


Arranque da aquacultura offshore "abre novos horizontes" para a rentabilidade do Mar, afirma Vasco Cordeiro


Famílias e empresas são a razão de ser do Plano e Orçamento para 2018, afirma Vasco Cordeiro


Orçamento para 2018 marca início de novo ciclo de desenvolvimento nos Açores


Artigos de Opinião

Dionísio Faria e Maia Dionísio Faria e Maia
"Quando o senso comum não é comum"
2017-11-17
Lara Martinho Lara Martinho
"Açores na especialidade"
2017-11-11
Ricardo Serrão Santos Ricardo Serrão Santos
"Estratégia Europeia contra o lixo"
2017-11-10
Dionísio Faria e Maia Dionísio Faria e Maia
"Parabéns, Horta!"
2017-11-10
Sónia Nicolau Sónia Nicolau
"Um paradigma novo a ser construído"
2017-11-08
Lara Martinho Lara Martinho
"PSD desiste de exigir descontaminação aos EUA"
2017-11-06
Dionísio Faria e Maia Dionísio Faria e Maia
"Como, logo subsisto?"
2017-11-03
  Homepage Homepage Homepage Homepage

« NOTÍCIA ANTERIOR
“GPPS identifica-se com a importância e operacionali...

PRÓXIMA NOTÍCIA »
Voto de Congratulação pelos 50 anos do Coral de São ...

PS garante defesa do interesse público na Caixa Geral de Depósitos, afirma Francisco César

PS Açores - PS garante defesa do interesse público na Caixa Geral de Depósitos, afirma Francisco César

O vice-presidente do Grupo Parlamentar do Partido Socialista assumiu, esta quarta-feira, que o encerramento de balcões da Caixa Geral de Depósitos é “um mal necessário” e fundamental para evitar “um mal muito maior”. Francisco César intervinha no plenário, a decorrer na cidade da Horta, tendo defendido que esta necessidade é consequência de um processo de recapitalização complicado que estava atrasado e prejudicado devido à inação e irresponsabilidade do anterior Governo da República, da responsabilidade do PSD e do CDS/PP.


“O Partido Socialista assume aqui, perante os Açorianos, que sim. Nós não gostamos que se fechem balcões, mas percebemos que é um mal necessário, que está minorado o seu impacto junto dos Açorianos e que estão garantidos, segundo os critérios estabelecidos pelo Governo da República, os seus impactos na população e o interesse público”, adiantou Francisco César.


Para o deputado do PS/Açores, as posições assumidas atualmente na Caixa Geral de Depósitos estão “constrangidas por irresponsabilidades passadas”. “E o constrangimento é ter bom senso, ter a capacidade de fazer a reestruturação que nos é pedida por Bruxelas, minorando o seu impacto nas pessoas. A consequência para o país é que esse fecho de balcões passou de 200 para 61. A consequência foi que de 2200 despedimentos passássemos para zero, e passassem a ser negociadas as reformas antecipadas”, recordou.


Francisco César afirmou ainda não compreender alguns partidos da oposição que concordando com a necessidade de recapitalizar a CGD e com as restrições impostas agora criticam e querem evitar o encerramento dos balcões. Segundo o deputado, “o fecho de balcões não deve ser feito apenas por um critério economicista porque antes da economia estão as pessoas”.


“Nós negociamos com Bruxelas um processo de recapitalização complicado, um processo que permitia à CGD manter-se, em primeiro lugar, pública” reforçou o deputado socialista, acrescentando que “felizmente há agora condições para a recapitalização pública da Caixa Geral de Depósitos, embora com dificuldades”.

2017-05-18 09:45:04, por PS/Açores

 
HomeNotícias | Media Center | Agenda | OpiniãoPartido | Presidente | Grupo Parlamentar ALRAA | Deputados AR | Deputados PE | Documentos | Links | Contactos
 
Sede Regional - Bairro da Vitória - Rua Dr. Armando Narciso, nº 5 – S. José - 9500-185 Ponta Delgada
Partido Socialista Açores © Todos os Direitos Reservados