Página Principal Presidente Presidente Honorário Partido Media Center Contatos Siga-nos!
 

Notícias PS/Açores

Vasco Cordeiro destaca importância do apoio comunitário para investimentos na área dos transportes nas regiões


“Nós estamos aqui para dar a cara e para resolver os problemas”, garante José San-Bento


Crescimento do turismo deve-se à “articulação entre políticas públicas e iniciativa privada”


GPPS desafiou partidos da oposição a discutir “futuro do Turismo sem complexos, sem tabus”


Artigos de Opinião

Dionísio Faria e Maia Dionísio Faria e Maia
"Ainda de Luto"
2017-10-20
Ricardo Serrão Santos Ricardo Serrão Santos
"Equilíbrio na proteção de Áreas Marinhas"
2017-10-20
Sónia Nicolau Sónia Nicolau
"Povo, Oposição e Posição - tripé da democracia"
2017-10-18
Lara Martinho Lara Martinho
"Sobre o Desinteresse da República para com a Ilha Terceira"
2017-10-14
Sónia Nicolau Sónia Nicolau
"“Sim”, o caminho para o unilateralismo"
2017-10-12
Ricardo Serrão Santos Ricardo Serrão Santos
"Complementaridade política"
2017-10-06
Lara Martinho Lara Martinho
"BALANÇO DO 2º ANO PARLAMENTAR"
2017-10-07
ESTÁ AQUI:Media Center»Opinião
Sónia Nicolau

Opinião

"“Sim”, o caminho para o unilateralismo"

Sónia Nicolau
2017-10-12

 

Noventa por cento dos votantes no dia 1 de outubro firmaram um destino para um território. Catalunha independente. Um país, Espanha, na sua Constituição, não permitindo, foi possível, numa democracia, num governo parlamentar sob uma monarquia constitucional, que se realizasse um referendo numa região autónoma para a transformar numa região independente – o sentido inverso seria possível de forma unilateral? Não é a primeira vez de Catalunha rumo à independência. Repete-se o último cenário de 2014.
A dúvida após a certeza fulminante do “sim” à independência de Catalunha parece abrir fendas perante o recuar de apoio de personalidades, de instituições (UE) e da agitação financeira e económica , com as transferências de sedes de empresas e o levantamento de depósitos bancários.
É aceitável, podendo constitucionalmente ser questionável, o anseio de populações pela independência do seu território, tomando a total responsabilidade perante uma campanha informativa rigorosa e os seus resultados. Dos prós e contras. A montante desta campanha há que existir diálogo entre os Governos e não a jusante radicalismos.
Concebo um desejo de independência de uma região autónoma do seu país, se existirem relações fragmentadas, disparidades culturais, confrontos linguísticos, desligamento de poderes públicos e institucionais, esvaziamento do poder regional e uma autonomia limitadora que minimiza a ação do território e o povo da região. Não sendo assim, a geografia mundial e a relação dos e com os povos mudarão a um ritmo que não acompanharemos. E perante os desafios mundiais que enfrentamos as independências dos momentos e para os momentos são secundárias, tornando-se umbiguistas.
Perante esta turbulência os governos nacionais e regionais espanhóis estão a mostrar-se incapazes de lidar com as tensões. Radicalismos por um lado e vias policiais e judiciais por outro. Num país democrata na sua relação com uma região autónoma não se pode esvair no combate pelo combate.
O início e o meio deste processo é desastroso. O fim pode ser calamitoso, lançando “povos” para uma guerra cujas consequências ninguém quis prever, apenas e só importou prevalecer uma vontade unilateral.
Os projetos políticos, constitucional e democraticamente escolhidos pelo povo, não podem ser substituídos por uma Declaração Unilateral de Independência. O passado é mais que o passado. Em 1931 assistiu-se a uma “declaração unilateral para a, então, denominada República Catalã”. Passados 86 anos não se pode insistir num mesmo modelo e esperar resultados diferentes. Exige-se mais dos políticos contemporâneos.
Perante as dúvidas que suscitam estes processos, exige-se mais política partilhada e menos unilateralismos.

 

Mais Artigos

Dionísio Faria e Maia Ainda de Luto



Ricardo Serrão Santos Equilíbrio na proteção de Áreas Marinhas



Sónia Nicolau Povo, Oposição e Posição - tripé da democracia



Lara Martinho Sobre o Desinteresse da República para com a Ilha Terceira



Sónia Nicolau “Sim”, o caminho para o unilateralismo



Ricardo Serrão Santos Complementaridade política



Lara Martinho BALANÇO DO 2º ANO PARLAMENTAR



Mónica Rocha Que a vontade de cumprir e o prazer de servir sejam o tom e o timbre do futuro



> >>

Arquivo Histórico do PS/Açores
PSA TV - Canal YouTube Ps/Açores

 
HomeNotícias | Media Center | Agenda | OpiniãoPartido | Presidente | Grupo Parlamentar ALRAA | Deputados AR | Deputados PE | Documentos | Links | Contactos
 
Sede Regional - Bairro da Vitória - Rua Dr. Armando Narciso, nº 5 – S. José - 9500-185 Ponta Delgada
Partido Socialista Açores © Todos os Direitos Reservados